Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Publicado: Terça, 26 de Julho de 2011, 12h07 | Última atualização em Sexta, 07 de Outubro de 2016, 11h59 | Acessos: 7934
imagem sem descrição.

A história da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica começou em 1909, quando o então Presidente da República, Nilo Peçanha, criou 19 escolas de Aprendizes e Artífices que, mais tarde, deram origem aos Centros Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Cefets).

A Escola de Aprendizes e Artífices de Salvador inicialmente foi instalada no centro da cidade. Em 1926 foi transferida para o bairro do Barbalho e, em 1942, passou a ser denominada Escola Técnica de Salvador.

A Escola Técnica de Salvador foi incorporada à Rede Federal em 1965, através de Lei 4.759, e passou a ser chamada de Escola Técnica Federal da Bahia. No governo do presidente Itamar Franco, através da Lei 8.711/1993, Art.1º, houve a incorporação do Centro de Educação Tecnológica da Bahia, criado por Lei em 1976, pela ETFBA, passando este a ser chamado de Cefet-Bahia.

A fase um do plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica foi lançado em 2005 durante o governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva. O processo foi coordenado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC), com previsão de construir 64 novas unidades.

O presidente da República sancionou, no dia 29 de dezembro de 2008, a Lei nº 11.892, que criou 38 Institutos Federais e instituiu a Rede Federal de Educação, Ciência e Tecnologia no país. A partir daí foi pensada a criação do IFBA e o Campus de Jacobina foi incluído no processo de expansão do novo instituto.

Situado na região noroeste da Bahia, extremo norte da Chapada Diamantina, a cerca de 330 km de Salvador, a cidade de Jacobina tem, segundo dados do IBGE mais de 83 mil habitantes, distribuída numa área territorial de 2.320 Km². O município é cercado por montanhas, serras, lagoas, grutas, rios, cachoeiras, fontes e morros, características geofísicas que explicam seu potencial mineral e ecoturístico.

Devido à sua rica história ligada à mineração, Jacobina recebeu o título de Cidade do Ouro e já se apresenta como um polo atrativo de visitantes interessadas no turismo ecológico, nos estudos geológico e geográfico, como também interessados em sua história, folclore e o seu acervo histórico-cultural.

Atualmente, o campus Jacobina oferece os cursos técnicos em informática, eletromecânica e mineração nas modalidades integrada e subsequente. Já o curso técnico em meio ambiente é oferecido na modalidade subsequente. O campus também oferece licenciatura em computação, que é o primeiro curso superior oferecido no campus.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página